• Ideia Verde

Por que a quarentena nos transformou em “loucos por plantas”?


Desde que a pandemia do novo coronavírus se iniciou, nos obrigando a nos resguardarmos em casa para evitar a disseminação da doença, nós aprendemos a adquirir novos hábitos como maneira de entretenimento em meio a um momento tão delicado. Se pararmos para observar nossas redes sociais ou até mesmo conversar com pessoas próximas, iremos notar um aumento significante ao cultivo de plantas em casa.


Mas por que a quarentena nos transformou em “loucos por plantas”? Segundo especialistas, o fato de as pessoas estarem há mais tempo dentro de casa, sem contato com o mundo exterior, causa uma falta de sentir o “afeto da natureza” e assim, adotam cultivar plantas como meio terapêutico.


Além de deixar o lar mais bonito e colorido, as plantas também podem trazer uma sensação tranquilizante e acolhedora. Aos que desejam incluí-las em casa, o ideal é buscar espécies que se adaptam bem ao seu ambiente, seja interno ou externo. Separamos algumas opções que podem te ajudar nesta escolha, confira:


Pacová: Uma espécie que não necessita de área com luz direta ou à meia-sombra, como o início ou fim de tarde. Ela não é fã de baixas temperaturas, então é importa deixá-la sempre em ambientes quentes ou úmidos, assim como o seu solo, que não deve ser enxercado, sendo recomendado a rega uma vez por semana.


Bambu da Sorte: O bambu da sorte é uma planta muito simples de ser cultivada em casa, pois requer poucos cuidados e prefere ambientes com sombra e claridade leve. Sua rega deve ser rega deve ser equilibrada para manter o solo úmido, além disso, é importante utilizar água filtrada ou mineral para não a enfraquecer.


Samambaia: A samambaia, com certeza, é a espécie da quarentena! Apesar de exigir um pouco mais de cuidado comparado as anteriores, ainda assim é possível cultivá-la em casa. A planta gosta de ambientes quentes e úmidos, na margem de 21° graus, além de meia-sombra ou sombra indireta e, de preferência, sem contato com vento.

O solo deve ser úmido, no entanto, a rega irá depender da região em qual você vive. Em locais mais quentes, requer uma rega com maior frequência e em locais frios, não exigem tanto.


Suculenta: A suculenta é ideal aos que procuram uma espécie pequena e fácil de cuidar. Amantes de luz direta, o melhor local para deixá-las são próximas a janelas em que bata muito sol. Diferente das demais, a rega da suculenta só é necessária quando o solo estiver completamente seco, contudo, a ventilação e o vaso podem interferir nesta questão, para isto, opte por vasos com furos para realizar a drenagem da água e evitar com que o solo fique encharcado.


Aloe Vera: A aloe vera, conhecida também como babosa, também entra na lista de plantas fáceis de serem cultivadas, ideal aos que não possuem muito tempo para cuidar da jardinagem. Deixe-a em um ambiente ensolarado para que possa receber luz direta por pelo menos 8 horas ao dia. Sua rega não é frequente, pois a aloe vera pode apodrecer caso o solo esteja úmido, sendo recomendado molhá-la uma vez por semana.


Você também se identifica com as pessoas que se tornaram “loucas por plantas”? Quais outras espécies vocês cultivam em casa?


Deixe nos comentários e compartilhe este artigo com os amigos!



Posts recentes

Ver tudo

 comercial@ideiaverdepaisagismo.com.br

                             R. Passo da Pátria, 62  Bela Aliança - Zona Oeste - São Paulo - SP 

 (11) 99153-3552