• Ideia Verde

Pássaros no seu jardim: guia de dicas para atrair as espécies

Planejar um jardim é cuidar daquilo que está ao nosso alcance – adubo, sementes, hortaliças, podar a grama... Podemos nos antecipar a

tudo isso, mas há elementos que fogem de qualquer planejamento: por exemplo, as espécies que irão habitar o espaço cultivado. Você já pensou que é possível atrair determinadas espécies de pássaros apenas com alguns cuidados prévios? Eles são lindos e parecem recompensar todo aquele esforço de recriar um ambiente natural. No texto de hoje, a gente vai falar um pouco mais sobre a relação dos pássaros com o jardim e o que é possível fazer para atrai-los!




O que eles buscam

Sempre que avistamos um pássaro, mesmo no cenário urbano, o bicho permanece pouquíssimo tempo no nosso campo de vista. Parece que eles estão apenas de passagem, e de fato é isso que acontece. A todo instante, as espécies estão buscando alimentos e, infelizmente, não ficam muito tempo ali para que possamos contemplá-las. Trazê-las para o seu jardim, portanto, é um trabalho de pensar nas árvores e alimentos que elas mais amam.


Há árvores e frutos de todo porte, cada uma capta


ndo espécies distintas de pássaros. Listaremos 5 culturas de fácil acesso e porte mais receptivo pensando na universalidade das dicas – vale lembrar, entretanto, que em todos os casos os pássaros a serem convidados para o seu jardim incrementarão o espaço e o deixarão com uma atmosfera indescritível!


Árvores de pequeno porte

Amoreira: dispensa apresentações, não é? Se você já cultiva hortaliças ou sementes que rendem frutos no seu jardim, as amoreiras só têm a acrescentar no portfólio. Além de te render frutos na primavera – de setembro a novembro -, elas irão atrair espécies como sabiás, bem-te-vis, sanhaços, tiês e saíras. As amoreiras são originárias da Ásia, mas se dão super bem em qualquer terreno devidamente preparado. Vale lembrar que suas dimensões


, no estado máximo de desenvolvimento, rondam os 5 metros de alturas.


Acerola: na onda das espécies que rendem frutos, é ótimo que lembremos da acerola. Você sabia que não existe época para a colheita? Pois é: depois de desenvolvida, ela rende pequenas porções dessa suculenta fruta durante o ano todo! Ela atinge 3 metros de altura depois de crescida e, além dos saíras, sabiás e sanhaços que já citamos no caso da amoreira, ela atrai também os sanhaços.


Pitanga: essa é para finalizar as árvores frutíferas, prometo! As pitangas são deliciosas e costumam render no segundo semestre dos anos no hemisfério Sul, ou seja, entre a primavera e o verão. Ela é uma espécie tipicamente americana, encontrada em diversas localidades do continente – do Norte ao Sul -, e atrai jacus e arapongas quando desenvolvida.



Araçá Amarelo: O Araçá Amarelo é uma espécie arbórea com altura de 3-6 metros e tronco de 15-25 cm de diâmetro. As folhas são simples, coriáceas, glabras, de 5 -10 cm de comprimento por 3 – 6 cm de largura, com pecíolo de 0,4 -1,0 cm de comprimento. As flores são de coloração amarela e os frutos são bagas globosas de coloração entre amarelo e vermelho.


Cabeludinha: A planta é um arbusto de porte médio a baixo, com hábito de crescimento esgalhado e com ramos longos dando um aspecto típico à copa, chegando ao chão com forma arredondada. Os frutos maduros podem ser despolpados sob uma peneira e a polpa utilizada p


ara fazer sucos, sorvetes e geléias.