• Ideia Verde

Horta Caseira: Conheça dicas essenciais para cultivar hortaliças dentro de casa

Ter uma pequena horta em casa virou um novo método de entretenimento, além de proporcionar benefícios para a saúde mental por meio das atividades de cultivação e incentivar ao consumo de vegetais no dia a dia. Outra vantagem é para a saúde, logo que os alimentos serão cultivados livres de agrotóxicos e corantes que acabam por prejudicar a ação natural dos vegetais em nosso organismo.


Além disso, a horta caseira também pode trazer benefícios ao bolso, evitando com que você gaste em compras nos supermercados, sacolão ou feiras, assim como pode auxiliar na decoração de casa através do verde, dando um toque para um ambiente mais fresco e alegre.


Vale ressaltar que o cultivo de uma horta não é complicado, contudo, é importante se atentar aos cuidados com irrigação e adubagem, com a saúde das plantas e as necessidades de cada espécie.

Pensando nisso, montamos um pequeno manual com dicas essenciais para você cultivar suas hortaliças favoritas de maneira saudável, seja no quintal ou dentro de casa. Confira:


Onde plantar:


Como dito acima, para ter uma horta caseira não é necessário ter um quintal gigantesco, apenas um local que receba luz solar durante algumas horas ao dia. Para quem mora em apartamento e não possui muitas horas de luz solar direta, pode apostar em plantar ervas e temperos em varandas ou janelas.


Também é importante pensar no modelo de horta que melhor se adapta ao seu ambiente e quais espécies deseja cultivar. Se atentar para ter uma boa iluminação, um local que seja pouco úmido e receba pouco vento são pontos cruciais antes de criar uma horta, pois o excesso deles podem prejudicar suas plantações.


Dentre inúmeros modelos, separamos alguns que podem te auxiliar neste momento:


Direto na terra: Aos que possuem quintal ou um ambiente espaçoso, podem cultivar suas sementes e mudas direto na terra, podendo criar até um cercadinho para limitar o espaço, caso prefira.


Vasos: Os vasos podem servir como uma excelente opção aos que possuem menos espaço ou querem utilizar as hortaliças como parte da decoração, sendo possível escolher tamanhos, formatos e cores diferentes.

É importante lembrar que os vasos precisam ter furos no fundo para evitar o excesso de água.


Embalagens recicladas: Garrafas pet, latas de refrigerante ou caixas de leite são opções baratas e sustentáveis que podem substituir o uso dos vasos. Lembre-se de também fazer furos no fundo para evitar o excesso de água.


Horta vertical: A horta vertical consiste em reaproveitar espaços próximos a paredes por meio de vasos, embalagens recicláveis ou estruturas de madeiras. Também é ideal para quem mora em apartamento.


O que plantar:

A decisão é livre. Selecione quais são seus temperos, ervas, hortaliças, vegetais ou verduras favoritas e procura conhecer quais são os cuidados que cada espécie exige, analisando se todos estão disponíveis dentro do seu ambiente e de seu tempo para cuidá-las.


Espécies como hortelã, salsinha, cebolinha, alecrim, manjericão, alface, couve, brócolis, espinafre, agrião, repolho, tomatinho cereja, cenoura, beterraba, rabanete, morango, abóbora, abobrinha, pepino e batata são algumas opções clássicas dentre as hortas caseiras, principalmente por serem fáceis de cultivá-las e se adaptarem bem aos ambientes externos e internos.


Cuidados essenciais:

É importante ressaltar alguns cuidados que fazem toda a diferença para obter sucesso do plantio à colheita.


Iluminação: Para que as plantas tenham um bom desenvolvimento é necessário ter um espaço que tenha uma boa iluminação durante um grande período ao dia. Por exemplo, no caso das hortaliças, é preciso de no mínimo 5 horas por dia de luz solar direta.

Opte por ambientes arejados e que tenham a iluminação solar direta, pois a luz do sol é o principal recurso que mantêm as plantas vivas e saudáveis. Evite deixá-las em lugares escuros ou com a interferência de luz artificial, pois pode prejudicar no desenvolvimento delas.


Irrigação: Assim como a iluminação, a irrigação é um passo muito importante durante o plantio e fazem toda a diferença na forma que ela é realizada. Precisa tomar muito cuidado com o excesso de água no solo, pois pode apodrecer as raízes e lixiviação do solo, levando os nutrientes embora.

Para isto é necessário optar por vasos ou recipientes com furos no fundo para que haja este controle da água durante a rega. Lembre-se que cada espécie necessita de uma frequência e quantidade de água certas.


Preparação do solo: Há inúmeras formas de preparar o solo de forma que ele esteja saudável e com uma boa quantidade de nutrientes para receber as plantas. Você pode optar por comprar a terra que já preparadas ou cuidá-las através de receitas caseiras.


A adubação também é crucial para manter o solo rico em nutrientes e ajudar a deixar as plantas mais saudáveis e bonitas. Você pode optar por compostos orgânicos, esterco de galinha ou gado, húmus, ou adubos químicos.


Colheita: Cada espécie possui um tempo certo para poder ser colhido, podendo ser influenciado pela época do ano, qualidade do solo, nutrientes, irrigação ou eventuais pragas que agem diretamente nas plantas. Por isso, ter cuidado e observar como cada planta está agindo conforme o passar do tempo é essencial para descobrir qual é o momento certo para colher.

Algumas embalagens de sementes costumam vir com uma indicação de previsão para a colheita que podem auxiliar neste quesito.


Gostaram das nossas dicas? Você tem vontade de criar uma horta caseira? Deixe nos comentários e compartilhe este artigo com os amigos!

 comercial@ideiaverdepaisagismo.com.br

                             R. Passo da Pátria, 62  Bela Aliança - Zona Oeste - São Paulo - SP 

 (11) 99153-3552